Férias com Cão

Pet friendly glamping rural

 

Se aceitamos animais no Eco Lodge Cabreira? Sim, aceitamos.

Se têm um patudo em casa sabem o quanto ele gosta de correr e de andar no exterior e na nossa Quinta eles são muito bem-vindos. Aqui, terão disponível um terreno grande, espaço e liberdade suficientes para passarem bons momentos em boa “cãopanhia”.

Para além disso, se o vosso amigo de 4 patas é um explorador, esta zona é fantástica para uma visita e para longas caminhadas.

Claro que, de forma a garantir as condições de bem-estar e segurança necessárias de todos e a não incomodar outros hóspedes ou outros animais, existem algumas ´regras de conduta´ para os hóspedes caninos.

Os nosso cães

 

Tako, um cão de gado transmontano, Droppie – um labrador e Billie – um bulldog Francês fazem parte da nossa família e, quando vocês chegam à nossa Quinta eles serão os primeiros a receber-vos e a dar as boas vindas.

Estes cães cresceram junto com o nosso filho Tiago e estão muito habituados a socializar com quem nos visita, incluindo quando há muitos hóspedes e crianças por aqui. Eles não só acompanham e protegem a nossa família como também todos os hóspedes, têm um comportamento natural e desejado com toda a gente e com outros animais, tanto dentro da Quinta como em caminhadas. Parece que estes animais consideram todos nós como parte do grupo deles!

Os nossos cães estão devidamente vacinados e castrados, prevenindo efeitos nocivos, desordem ou conflitos com outros cães.

É proíbo alimentar os nossos cães, de forma a manter o seu regime alimentar, evitar potenciais riscos para a sua saúde e alterações de comportamento.

Porque é tão bom fazer ´cãominhadas´

texto por hospede T.Nogueira – 5 dias de cãominhadas

 

Pára, escuta, olha e explora!

Este é o convite do Eco Lodge Cabreira – Quinta Rural, um espaço sem portões, de portas abertas e janelas viradas para um horizonte a perder de vista, de céu e de serras.

A Quinta desafia-nos a desligar do mundo e a ligarmo-nos à Vida, a despertar os nossos sentidos a cada momento e a cada passo: desde a melodia dos chocalhos das vacas que se veem lá ao longe, ao cantar das cigarras e dos grilos aqui já ao lado ou ao som das aves de rapina a rasgar o vento, passando pela variedade imensa de flores campestres, às cores vibrantes das borboletas e outros insetos, ao cheiro das ervas aromáticas.

De mente e coração abertos à contemplação, à experiência e à descoberta, a vida aqui ganha o sentido e o ritmo que cada pessoa quer.

Com as paisagens verdejantes a cativarem a nossa atenção a cada instante, será difícil resistir a fazer caminhadas… e há tantos trilhos prontos a serem explorados aqui nas redondezas!

Ouvir as recomendações de quem conhece – da Natascha e do Timo, os responsáveis da Quinta -, será um bom ponto de partida porque eles sabem o que de melhor a serra tem e há trilhos para todos os níveis de dificuldade!

E se mergulhar na natureza é por si só tentador, ir à sua descoberta com os amigos de 4 patas, tornará esta experiência especial. Portanto, venham com a certeza que os vossos cães são aqui muito bem-vindos!

Para quem não traz os seus animais de estimação, a família da Quinta Rural conta com o Tako e o Droppie, dois cães excecionais disponíveis para embarcar nestas aventuras. Experiência prévia com cães não é necessária e eles serão excelentes motivadores para pôr miúdos e graúdos a andar.

Tendo como exemplos o Tako e o Droppie, seja em trilhos marcados, em pequenas aldeias ou em caminhos de cabras, eles têm, instintivamente, a “lição aprendida” de nos acompanhar e proteger durante todo o caminho. É impressionante! Eles mostram o que é ser efetivamente o “fiel amigo”, indo à nossa frente a abrir caminho ou a garantir a nossa segurança quando outros animais se cruzam connosco, ou indo ao nosso lado ou a trás dando conforto e ânimo.

Fazer “cãominhadas” é uma excelente oportunidade de aproximação e conexão com os animais e a natureza, de alinhar na curiosidade e ousadia que os cães têm de sair do trilho e ir explorar novos territórios, sempre atentos e sem medo e de não resistir a desfrutar as águas frescas dos rios e cascatas.

Fazer “cãominhadas” e ir à descoberta do desconhecido, onde o sinal de rede de telecomunicações não chega, é deixarmo-nos levar numa experiência baseada inteiramente na confiança, no companheirismo e no desapego, é estarmos presentes e disponíveis para cada momento, com um verdadeiro sentido de consciência do bem-estar comum.

Fazer “cãominhadas” é correr o risco positivo de terminarmos a caminhada de pernas cansadas, de sorriso no rosto, conscientes da tamanha generosidade e sabedoria destes cães e da nossa capacidade de experimentar a gratidão!